LITERATURA>> Curiosidades sobre Literatura e a Língua Portuguêsa

Como foram inventados os acentos gramaticais?
Os acentos gramaticais foram criados por Aristófanes de Bizâncio, o primeiro bibliotecário da Biblioteca de Alexandria, alguns séculos antes de Cristo. Foi na língua grega que ele introduziu tanto os acentos quanto sinais de pontuação, que posteriormente seriam assimilados pelo latim. Principalmente entre os religiosos, estes artifícios tiveram grande aceitação e foram amplamente empregados, pois permitiram que se estabelecesse entonações específicas nos cantos bíblicos.


 De onde vêm as palavras Fulano, Beltrano e Sicrano?
Fulano vem do árabe fulân ("tal"). No espanhol do século XIII, fulano era usado como adjetivo, mas depois tornou-se esse substantivo que designa algo que não sabemos o nome.
Beltrano veio do nome próprio Beltrão, muito popular na Península Ibérica por causa das novelas de cavalaria. A terminação em ano veio por analogia com fulano. E Sicrano tem origem misteriosa.

O que quer dizer o termo sic que costumamos ler em algumas reportagens?
Proveniente do latim, sic significa assim, dessa forma, e quer dizer que, por mais estranho que possa parecer o texto ou a declaração de alguém, foi dito daquela forma.

 

Quais foram os livros mais vendidos no mundo?
O livro mais vendido e mais lido do mundo é a Bíblia. Estima-se que até hoje já tenham sido vendidos 11 milhões de exemplares da versão integral, 12 milhões de novos testamentos e 400 milhões de brochuras com fragmentos dos textos originais. Depois dela, vem o Alcorão, livro sagrado do Islamismo, seguido do Livro Vermelho, do líder comunista chinês Mao-Tse-Tung. O quarto lugar parece estar com o livro Scouting for Boys (Escotismo para Rapazes), escrito em 1908 por Robert Stephenson Smyth Baden-Powell, militar inglês que deu origem ao Escotismo.

 

Qual é a maior palavra do mundo?
A maior palavra do mundo é lopadotemamachoselachogaleokranioleipsanodrimhypotirmmatosilphioparaomelitok atakechymenokichlepicossyphophattoperisteralektryonoptekephalliokigklopeleio lagoiosiraiobaphetraganopterygon. Ela pertence à língua grega, tem 182 letras e batiza um tipo de comida.

 

Quem recebe os direitos autorais do livro "Mein kampf", escrito por Adolf Hitler, ex-ditador da Alemanha, se ele morreu em 1945?
Na Alemanha, Hungria, Portugal, Suíça e Suécia, entre outros países, a edição e venda de "Mein Kampf" (Minha Luta) é proibida. Nos poucos países em que a edição e venda são regulares, os direitos autorais já estiveram em vários bolsos além dos de Hitler. Durante a guerra, o governo americano arrecadou mais de 20 mil dólares sobre a obra. A renda foi revertida ao país até que, em 1979, a editora Houghton Mifflin comprou os direitos de tradução. Desde então, a editora americana tem vendido cerca de 15 mil exemplares por ano e, tendo sido questionada sobre a lisura do negócio, decidiu reverter toda a renda a instituições de caridade. Na Inglaterra, os direitos autorais dos três mil exemplares vendidos anualmente pertencem à agência literária Curtis Brown, que transferia a verba para uma instituição que foi mantida no anonimato por bastante tempo. Há poucos anos, foi revelado que o dinheiro ia para o Conselho de Bem-Estar Alemão, órgão responsável pelo conforto de refugiados judeus nascidos na Alemanha. Com poucos refugiados para sustentar, os fundos começaram a ser encaminhados para a editora Random House, que adquiriu a Hutchinson e hoje pertence ao conglomerado alemão Betelsmann. Os direitos das edições que não são produzidas em língua inglesa ? vendidas na Romênia, Rússia e outros poucos países, pertencem ao estado da Baviera (Alemanha), que confiscou todos os bens de Hitler.

 
Se apenas na língua portuguesa existe a palavra saudade, como os outros povos exprimem este sentimento?
Em muitas línguas, além de o termo "saudade" não existir, não há expressões com o mesmo sentido. Existem, sim, termos semelhantes. Os húngaros, por exemplo, têm uma palavra - hongavy - que exprime saudade da pátria ou de casa. Entre os finlandeses, o termo ikävää é utilizado para expressar tristeza por estar longe de um lugar. Já entre os alemães e ingleses, as pessoas quando sentem falta de outra podem dizer, respectivamente, Ich bin sehnsüchtig ou simplesmente I miss you (que equivale a sinto falta de você). Em espanhol, finalmente, o mesmo sentido é atribuído à frase te hecho de menos.

Fonte: www.ponderacoes.spaceblog.com.br